31 de mar de 2012

SER TRANSPARENTE



Ás vezes, fico me perguntando por que é tão difícil ser transparente. Costumamos acreditar que "Ser Transparente" é simplesmente ser sincero, não enganar os outros. Mas, “Ser Transparente” é muito mais do que isso... É ter coragem de se expor, de ser frágil, de chorar, de falar do que a gente sente... É desnudar a alma, é deixar cair as máscaras, baixar as armas. É destruir os imensos e grossos muros que insistimos tanto em nos empenhar para levantar... É permitir que toda a nossa doçura aflore, desabroche, transborde...

Mas, infelizmente, quase sempre, a maioria de nós decide não correr esse risco.  Preferimos a dureza da razão à leveza que exporia toda a nossa fragilidade humana.... Preferimos o “nó na garganta” às lágrimas que brotam do mais profundo de nosso ser... Preferimos nos perder numa busca insana por respostas imediatas a simplesmente nos entregar diante de Deus e admitir que não sabemos, que temos medo! Por mais doloroso que seja ter de construir uma máscara que nos distancia cada vez mais de quem realmente somos e até do nosso Deus... preferimos assim: manter uma imagem que nos dê a sensação de proteção...

E assim vamos nos afogando mais e mais em falsas palavras, em falsas atitudes, em falsos sentimentos... Não porque sejamos pessoas mentirosas!... Mas porque, como folhas secas, nos perdemos de nós mesmos e já não sabemos onde está nossa brandura, nosso amor mais intenso e não-contaminado...

Com o passar dos anos, um vazio frio e escuro nos faz perceber que já não sabemos dar e nem pedir o que de mais precioso temos a compartilhar com os irmãos... doçura, compaixão... compreensão... De que todos nós sofremos e às vezes nos sentimos sós, imensamente tristes e choramos baixinho antes de dormir... Num silêncio que nos remete à saudade de nós mesmos... daquilo que pulsa e grita dentro de nós, mas que não temos coragem de mostrar àqueles que mais amamos!

Porque, infelizmente, aprendemos que é melhor revidar, descontar, agredir, acusar, criticar e julgar do que simplesmente dizer: você está me machucando... Pode parar, por favor?! Porque aprendemos que dizer isso é ser fraco, é ser bobo, é ser menos do que o outro...  Quando, na verdade, se agíssemos deixando que a nossa razão ouvisse também o nosso coração, poderíamos evitar tanta dor... Tanta dor!...

Que consigamos não prender o choro, não conter a gargalhada, não esconder tanto o nosso medo, não desejar parecer tão invencíveis... Que consigamos tentar não controlar tanto, responder tanto, competir tanto... Mas confiar na Graça do Senhor Jesus Cristo, que nos basta...

A inteligência sem amor nos faz perversos...
A justiça sem amor nos faz implacáveis...
A diplomacia sem amor nos faz hipócritas...
O êxito sem amor nos faz arrogantes...
A riqueza sem amor nos faz avaro...
A pobreza sem amor nos faz orgulhosos...
A beleza sem amor nos faz fúteis...
A autoridade sem amor nos faz tiranos...
O trabalho sem amor nos faz escravos...
A simplicidade sem amor nos deprecia...
A lei sem amor nos oprime...
A política sem amor nos deixa egoístas...
A fé sem amor nos deixa fanáticos...
A cruz sem amor se converte em tortura...

Ame, simplesmente ame! A vida sem amor não tem qualquer sentido!

E quando, algumas vezes, não encontramos as palavras adequadas para expressar o que sentimos; seja por timidez ou porque os sentimentos nos avassalam; nesses casos podemos contar com o idioma dos  abraços... único e universal.

Lembrando que a vida é tão curta e a tarefa de vive-la é tão difícil que quando começamos a aprende-la, já é hora de partir... Sigamos  na certeza de que TUDO PASSA... …Vai passar e você deverá seguir em frente, sem olhar para trás, rumo à eternidade, sempre transparente, porque tudo passa, mas você é eterno... Que consigamos docemente viver...  Sentir... Amar... Ser Transparentes!

AUTOR DESCONHECIDO

"Ser transparente é algo longe do que somos hoje. Isso exige uma evolução do ser maior do que podemos compreender, pois ao sermos transparentes nos expomos mais do que se optamos viver atrás de máscaras desempenhando papéis. Aos sermos transparentes, também acabamos ficando mais vuneráveis aos machucados e decepções da vida... e ninguém está preparado para isso. Mas, nem por isso devemos nos fechar e mudar o rumo disso. O primeiro passo sempre deve ser dado... a caminhada é longa, dura, com muitos obstáculos, mas é necessária para a evolução de todos. Chorar, dizer que sente saudade, confessar os sentimentos, assumir os medos, pedir consideração e valorização... enfim, nada disso é feio ou denigre e diminue o ser. Muito pelo contrário! Isso demonstra o quanto o ser pode - e deve - se expressar sem medo de ser ridiculo, pois o ridiculo reside naquilo que você demonstra ser e não no que realmente você é! Defeitos todos temos... se não tivessemos não estariamos neste planeta, mas em outro muito mais evoluido. Só que acima dos defeitos, encontra-se a vontade de modificá-los, a luta interna por conhecer-se e ser alguém melhor, o esforço em ser honesto e sincero consigo e com o mundo, a vontade de seguir enfrentando os problemas, obstáculos e dificuldades... sendo transparente primeiramente para si, aceitando-se como é e buscando caminhos para modificar aquilo que não considera bom para si, e depois sendo transparente para o mundo, pronto para compreender aqueles que são e pensam diferente de si, mas sendo nós mesmos, na nossa essência, na nossa dor, nos nossos conflitos, nas nossas derrotas, assim como nossas vitórias e alegrias... sendo sempre NÓS MESMOS, porque somos únicos, especiais, insubstituíveis aos olhos de Deus".

VIVIANE VASQUES

14 de mar de 2012

TALVEZ


Talvez eu venha a envelhecer rápido demais. Mas lutarei para que cada dia tenha valido a pena...
Talvez eu sofra inúmeras desilusões no decorrer de minha vida. Mas farei com que elas percam a importância diante dos gestos de amor que encontrei...
Talvez eu não tenha forças para realizar todos os meus ideais. Mas jamais irei me considerar um derrotado...
Talvez, em algum instante, eu sofra uma terrível queda. Mas não ficarei por muito tempo olhando para o chão...
Talvez, um dia, o sol deixe de brilhar. Mas então irei me banhar na chuva...
Talvez um dia eu sofra alguma injustiça. Mas jamais irei assumir o papel de vítima...
Talvez eu tenha que enfrentar alguns inimigos. Mas terei humildade para aceitar as mãos que se estenderão em minha direção...
Talvez, numa dessas noites frias, eu derrame muitas lágrimas. Mas não terei vergonha por esse gesto...
Talvez eu seja enganado inúmeras vezes. Mas não deixarei de acreditar que, em algum lugar, alguém merece a  minha confiança...
Talvez, com o tempo, eu perceba que cometi grandes erros. Mas não desistirei de continuar trilhando meu caminho...
Talvez, com o decorrer dos anos, eu perca grandes amizades. Mas irei aprender que aqueles que realmente são meus verdadeiros amigos nunca estarão perdidos...
Talvez algumas pessoas queiram o meu mal. Mas irei continuar plantando a semente da fraternidade por onde passar...
Talvez eu fique triste ao concluir que não consigo seguir o ritmo de uma música. Mas então, farei com que a música siga o compasso dos meus passos...
Talvez eu nunca consiga enxergar um arco-íris. Mas aprenderei a desenhar um, nem que seja dentro do meu coração...
Talvez, hoje, eu me sinta fraco. Mas, amanhã, irei recomeçar, nem que seja de uma maneira diferente...
Talvez eu não aprenda todas as lições necessárias. Mas terei a consciência de que os verdadeiros ensinamentos já estão gravados em minha alma...
Talvez eu me deprima por não ser capaz de saber a letra daquela música. Mas ficarei feliz com as outras capacidades que possuo...
Talvez a vontade de abandonar tudo torne-se a minha companheira. Mas, ao invés de fugir, irei correr atrás do que almejo...
Talvez eu não tenha motivo para grandes comemorações. Mas não deixarei de me alegrar com as pequenas conquistas...
Talvez eu não seja exatamente quem gostaria de ser. Mas passarei a admirar quem sou...
Porque, no final, saberei que, mesmo com incontáveis dúvidas, eu sou capaz de construir uma vida melhor. E se ainda não me convenci disso, é porque, como diz aquele ditado: “AINDA NÃO CHEGUEI AO FIM”. No final, não haverá nenhum “talvez” e sim a certeza de que a minha vida valeu a pena e eu fiz o melhor que podia.

Aristóteles Onassis




"Todos os dias temos a oportunidade de escolher o que - e quem - queremos em nossas vidas. Temos a oportunidade de escolher se queremos ser felizes ou tristes, se queremos chorar ou rir, se queremos nos levantar ou permanecer caidos. Escolhemos o que queremos ser, quem seremos ser e o que buscamos. Nossas vidas está em nossas próprias mãos e nas mãos de Deus, e não nas mãos do outro. Podemos, ainda, escolher se queremos passar por essa vida somente reclamando das situações difíceis, do que não temos, do que não conseguimos, das vezes que nos machucamos, das oportunidades perdidas... ou se queremos passar por essa vida caindo e levantando, perdoando, compreendendo, seguindo o fluxo da vida. Tudo depende de nós mesmos, da nossa força, da nossa coragem, da nossa determinação, do nosso comprometimento. Quedas sempre acontecerão, lágrimas sempre cairão, perdas sempre virão, mas o que faremos com isso? Desistiremos ou encararemos de frente vivendo intensamente cada minuto da nossa vida? Ficaremos parados esperando um milagre acontecer ou enfrentaremos tudo e todos em busca do que realmente acreditamos ser importante? A nossa primeira perda na vida é o medo de arriscar a ser feliz, pois já determinamos que não dará certo. Tudo vale a pena quando se faz com a intenção do acerto, com a possibilidade de enxergar um arco-íris, com a oportunidade de sentir e viver verdadeiramente. E você, continua parado na dúvida e no talvez ou optou por arriscar-se e buscar o que realmente deseja para si e para a sua vida? Caiu? Levante-se! Errou? Corrija-se! Machucou-se? Cure-se! Foi traido? Perdoe! E, acima de tudo, AME! Sempre há tempo! E tudo dará certo... se ainda não deu, é porque não chegou ao fim!"