2 de jan de 2012

SEMENTINHAS DE AMOR

“O amor é de essência divina e todos vós, do primeiro ao último, tendes, no fundo do coração, a centelha desse fogo sagrado”. (E.S.E, Capítulo XI, item 9)



Ao nos criar, Deus, fez questão de colocar sementinhas muito preciosas em um lugar de difícil acesso. Guardou-as de forma que elas se mantivessem sempre seguras e pudessem, a contento, florescer aos olhos dos homens terrenos. Esperou que pudéssemos cuidar bem delas e que pudéssemos dar a elas toda a atenção para que pudessem crescer fortes e saudáveis. Essas sementinhas, presente no coração de todos os seres humanos, chama-se amor.

E como Deus é bom, não colocou somente uma, pois correríamos o risco de querer ela somente para nós mesmos ou que, por não cuidar com todo esmero, acabássemos matando-a. ELE colocou várias, para essas pudessem germinar em nosso próprio ser e para que pudéssemos espalhá-las por onde quer que passássemos, deixando para cada um do nosso semelhante parte da Criação Divina e parte de nós.

E assim, com essas sementinhas plantadas em nosso coração, seguimos a nossa jornada terrena. Sabemos que elas existem, só não aprendemos ainda a como cultivá-las, a como colhe-las. Deus, a todo momento, tenta nos ensinar através do Evangelho: uma dose de compreensão, duas de fé, umas três ou quatro de perdão, bastante caridade e indulgência, paciência também será necessário, bondade e solidariedade darão um toque todo especial. Deus apresentou estes ensinamentos, inclusive, como os antídotos contras as possíveis pragas que pudessem abater essa linda plantação: o ódio, o rancor, a raiva, o preconceito, a inveja, o ciúmes, a maledicência, a fofoca, a ira, a cólera, a falsidade, a tristeza, o pessimismo, o materialismo.

Sementes plantadas e receita para cultivá-las pronta! Mas, não conseguimos, ainda, fazer florescer essas lindas sementinhas. Ahhh, como é difícil ver brotar um pequeno galho. As flores, então, parecem que nunca existirão de tão pequeninas que se mostram. E cadê o seu belo cheiro espraiando pelo ar ??? Ui, apareceu aqui um espinho, mas porque será que ele existe no meio de tanta beleza? É... não é nada fácil seguir essa jornada terrena sem deixar as pragas abaterem essa plantação... Também não será nada fácil compreender os espinhos em meio a ela...

Mas, Deus, como Pai bondoso que é com seus filhos, mesmo sabendo de que ainda não somos capazes de cuidar bem destas sementinhas, não desiste nunca e não desanima. Todas as vezes que ele percebe que essa plantação está se arruinando ele envia um anjo para levantá-la e dar novo vigor. Todas as vezes que ele percebe que os espinhos começam a ferir as nossas mãos demasiadamente, ele nos envia outro anjo para ajudar-nos a secar nossas feridas e arrancar os espinhos que nos ferem. Assim como quando ele percebe que essas sementinhas, às vezes já até um pouco crescidas, estão murchando, ele envia um novo anjo para que ela volte a viver intensamente. E assim Deus vai cuidando do que ele podia dar de melhor a nos seres humanos.

E os anjos vão chegando, vão se aglomerando, vão pedindo licença daqui e dali, vão se unindo. E os anjos, terrenos e espirituais, não temem as chagas que assolam essa humilde plantação. Eles lutam bravamente, juntos, cada um com seus poderes, para levantá-la e faze-la seguir em frente, bravamente. Eles não desistem, desde que nós não desistamos. Eles não vão embora, desde que nós demonstremos a vontade de fazer essa plantação crescer, vigorar e dar belos frutos.

Mais do que isso, estes anjos, ao nos ajudarem cultivam também em vossos corações as sementinhas que lhes couberam cuidar. E assim, de sementinha em sementinha, de plantação em plantação, de colheita em colheita, somos capazes de disseminar o amor. Somos capazes de disseminar o amor de Deus, o nosso amor próprio e o amor que dermos aos baldes para os nossos semelhantes.

Observe a quanto anda as sementinhas de amor que Deus plantou em vosso coração. Veja se está cuidando bem delas, se tem dado a devida atenção, se tem conversado com elas, se tem tido paciência, se realmente acredita que elas possam crescer e formar um lindo jardim, se tem afastado as pragas que podem derrubá-la, se tem valorizado essa benção Divina. Acredite, as sementinhas do amor, apesar de trazerem consigo espinhos, alguns até dolorosos e cruéis, são o que de mais belo temos em nossa essência e o que de mais sincero podemos dar aos nossos semelhantes.

Vamos começar, então, a cuidar melhor dessas sementinhas que Deus nos deus para que com o tempo elas possam formar uma rosa, um jardim, uma floresta, um campo e ser o melhor de nós. Vamos cuidar para que ela cresça bela e formosa e inunde nossos corações e possa extravasar estas barreiras para toda a humanidade. Sementes de amor, de amor sincero e sem maldade, de amor honesto e leal, de amor fraternal, de amor de renuncia e entrega, de amor puro e simples, de amor humilde e modesto... simplesmente, sementinhas de amor!

Feliz daquele que já aprendeu esta bela lição e começa a colher os primeiros resultados de tanto esforço e dedicação. Feliz daquele que optou em regar suas sementinhas todos os dias para que elas não morram nem mesmo diante dos vendavais e tempestades, nem mesmo diante das maiores dores e decepções. Sempre há tempo...

E, para que tudo isso possa se manifestar e para que possamos sentir essas sementinhas vivas em nosso coração, deixo aos meus amigos uma humilde prece:

“Obrigada Senhor por nos confiar tamanho tesouro. Obrigada por sempre ter piedade e compaixão com as nossas imperfeições, permitindo, por maior que seja o nosso erro, que anjos benditos possam sempre estar por perto para nos guiar. Obrigada Senhor pelas Suas Mãos estarem sempre a regar essas sementinhas. Obrigada, Divino Mestre, por nos oferecer os espinhos, pois são eles que muitas vezes nos mostram a nossa falta de atenção com esta plantação. Obrigada Pai Amado por curar todas as feridas que ganhamos com estes espinhos. Obrigada por nos dar a inteligência necessária para espantar todas as pragas e aplicar a receita do Evangelho. Mas, Jesus querido, pedimos com toda força de nossa alma que nos ampare, pois este tesouro passará por muitas tormentas e tristezas, chegando, inúmeras vezes, a sentir-se morto e perdido, como se não se fizesse sentido. Especialmente nestes momentos, ajuda-nos, Príncipe da Paz, a retomar nossa força e voltar a cuidar destas sementinhas; ajuda-nos a espalhá-las por onde estivermos para que outros seres também possam despertar para a sua própria plantação; ajuda-nos a não deixar que os espinhos sobreponham as virtudes; ajuda-nos a valorizar cada anjo que nos ajuda a regar essa plantação, a valorizar cada espinho, a valorizar cada galho, a valorizar cada pétala, por mais difícil que seja, por mais dolorido, por mais complexo, ajuda-nos a confiar que somente sementinhas de amor, bem cuidadas, proliferadas, cultivadas, podem salvar a humanidade. Fica conosco Mestre, hoje e sempre!”

VIVIANE VASQUES
02-01-2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário