23 de out de 2010

O JARDIM DA VIDA

A vida é um imenso jardim no qual cada um de nós semeia através de nossas próprias ações. Sendo assim, estejamos atentos a esta semeadura para que possamos distribuir e multiplicar os talentos(1) que o pai nos confiou. A semeadura é livre, porém, todos somos responsáveis pela colheita.

Aqueles que utilizaram dos seus talentos para semear(2) e propagar o bem colherá, em tempo certo, os frutos doces do amor, adquirindo forças para sua jornada. Mas, neste nosso campo fértil, nem sempre fazemos bom uso das nossas sementes, pois enterramos os nossos talentos nas algemas do orgulho e do egoísmo e estes se transformam em ervas daninhas que sufocam nossa vontade... E quais são os resultados desta colheita?  Quedas e desvios de toda sorte. “Vigiai e orai, nos advertira Jesus” (3).

Manter-se vigilantes em nossos campos! E nos momentos difíceis, elevemos nossos pensamentos em prece(4) carregando nossas usinas interiores geradoras de forças que irá nos elevar em sublimes pensamentos de paz e esperança, pois, quando a alma se eleva a esferas divinas, pouco a pouco vamos deixando de ser arrastados para os lamaçais das baixas vibrações.

Somos os trabalhadores da última hora(5) convocados a servir na vinha do senhor. Façamos, então, de nossos campos, verdadeiros mananciais de amor na certeza de que nossa colheita será farta e abençoada rendendo os frutos do evangelho de Jesus que deverá habitar na consciência dos homens de bem.
José Antonio da Cruz. Catanduva-SP – 21/10/2010


Referências:
(1)E.S.E – Capitulo XVI, Item 6 -  Parábola dos Talentos
(2)E.S.E – Capitulo XVII, Item 5 -  Parábola do Semeador
(3)Novo Testamento, Mateus Cap. 26, v41 – Marcos Cap. 14, v38
(4)E.S.E – Capitulo XXVII, Item 6 – Eficácia da Prece
(5)E.S.E – Capitulo XX, Item 1 – Os Trabalhadores da Última Hora

Nenhum comentário:

Postar um comentário